Anesinhas Køkkenrenovering

DIY – Renovação da cozinha


Anesinhas Køkkenrenovering

Hoje vou escrever sobre o projeto mais excitante e longo que fizemos aqui em casa: a renovação parcial da nossa cozinha. Agora que estou de sabático, não temos muito dinheiro para fazer as coisas, na verdade não temos dinheiro! Por isso decidimos executar o projeto de renovação pelas nossas próprias mãos!

Há mais ou menos 1 ano, compramos mármore travertino para colocar na parede da nossa cozinha. Nossa casa é toda no estilo clássico escandinavo! Claro que esse estilo é exclusivo e minimalista, e foi amor à primeira vista quando compramos a casa, há 4 anos. Mas com o passar o tempo, o estilo minimalista acaba cansando, é um pouco impessoal e tudo é preto e branco… sentíamos falta de cores mais quentes, mais aconchegantes. Eu, sendo a latina que sou, senti falta do estilo aconchegante que encontramos no Brasil. Eu AMO a paleta de cores que tem no mármore travertino, o tom de areia, creme. Além do mais esse mármore tem as cores quentes que procurávamos.

Aqui na Dinamarca, não é comum ladrilhar o cômodo todo, como fazemos nas cozinhas e banheiros no Brasil. Algumas cozinhas têm ladrilhos/azulejos somente  na parede em frente ao fogão/pia e somente numa parte dessa parede. O resto é pintado com uma tinta especial, que suporta água e vapor melhor do que a tinta comum.

O que fazer? A pedra estava comprada, mas nunca saiu da caixa de isopor em que veio da loja, até que há 3 semanas perguntei ao meu querido marido: “Então, quando vamos finalmente trocar os azulejos da cozinha?”, ele me respondeu: “Estava pensando nisso mesmo!” 

Então ele saiu de férias e de repente chegou em casa com massa corrida, cimento, facas especiais para cortar o mármore e algumas ferramentas para retirar o azulejo da parede.  (nós compramos muitos dos materiais aqui). Nós tínhamos um ladrilho de vidro, com fundo preto tipo mosaico que mede 3×3 cm e aparentemente a massa corrida que foi usada para colocá-los na parede era de ótima qualidade, porque os danados não saiam por nada! Usamos boa parte do primeiro dia para remover apenas 30cm de largura do ladrilho. Nós tentamos fazer de forma a não danificar a dry-wall que estava por baixo do ladrilho, para ser reutilizada. Mas não foi possível… lição #1 aprendida!!!

Anesinhas køkkenrenovation

O J começou então a remover o ladrilho com menos cuidado… foi um pouco mais rápido, mas ainda assim o danado do ladrilho não queria desgrudar da parede!

Terceiro dia: nada do ladrilho sair de forma mais amigável! Coitado do J, já estava com os braços doloridos a troco de nada. Enquanto tomávamos uma xícara de café e conversávamos um pouco, ele teve a idéia de tirar o ladrilho com a parede de gesso junta (a dry-wall é feita por uma placa de gesso, já pronta). E como num passe de mágica ele tirou a parede juntamente com os ladrilhos… voila! Preciso confessar que eu estava muito cética quanto ao resultado… agora a parede estava sem metade do gesso. Mas o J estava confiante… “É muito simples e fácil, agora vou lá na casa para materiais de construção e compro uma placa de gesso (dry-wall). Assim conseguirei cortá-la no tamanho certo para caber no buraco.” E lá foi ele… ele estava determinado e confiante! 🙂

A placa de gesso foi colocada no lugar, presa com cola própria e aparafusada na drywall de baixo. Rápido e nem um pouco difícil, essa foi a lição #2.

Agora vem a parte mais divertida do projeto… nós passamos massa corrida na parede, para nivelar com a parte que não foi cortada nem substituída. E tivemos que esperar 24 horas.

Mais uma passada de massa corrida para corrigir pequenas imperfeições. Lixa para alisar e a parede estava tão linda como uma nova! Eu fiquei surpreendida com o resultado. O J já havia me mostrado que é bom para os projetos ‘faça você mesmo’, apesar de ele não admitir, mas ele continua me surpreendendo! A parede ficou realmente boa!

Antes de continuarmos com o trabalho, tivemos que esperar mais 24 horas, para a massa secar por completo. Enquanto isso, demos um pulinho na Suécia, para visitar uma amiga (um post sobre o passeio de balsa será publicado no blog).

De volta da Suécia… o J cortou as pedras de mármore, para caber em volta das tomadas e para caber na largura da parede. Ele misturou a massa corrida própria para azulejos e nós começamos a colocar as pedras de mármore na parede. Me deu tanto frio na barriga, eu estava com medo de fazer algo errado e odiar o resultado depois! Mas tivemos que nos apressar, porque a massa secava muito rápido – o que me estressou um pouco. Quando terminamos já tivemos noção de como a nossa aventura iria ficar! Sim, satisfeitos!! 🙂

Anesinhas køkkenrenovation2

O mais chato de colocar azulejos é o tempo de espera, praticamente a cada processo tínhamos que esperar entre 24 e 48 horas. Nós não temos paciência para esperar!

Mas enquanto isso, trabalhamos num outro projeto que tínhamos: transformar o hall do andar de cima em uma brinquedoteca! Sim, fizemos dois projetos ao mesmo tempo! (um post sobre a brinquedoteca também será publicado no blog).

O tempo de espera estava quase no final. Após passarmos o rejunte e ‘lavarmos’ as pedras de mármore para retirar o  excesso de rejunte, sabíamos que não faltava muito para curtirmos a nossa nova “cozinha mediterrânea-escandinava”! Estávamos super animados!! Depois de impermeabilizar o mármore com três camadas (para evitar manchas de gordura ou água), começamos a instalar lâmpadas de LED e as prateleiras. Essa parte da cozinha sempre foi meio escura, eu não suporto escuridão, ainda mais quando preciso fazer algo!

Sim, acabamos!

Anesinhas køkkenrenovation3

A cozinha ganhou o charme e aconchego que sempre procuramos, a parede de travertino criou uma continuidade entre a sala e a cozinha, e finalmente a parede preta não existe mais! 🙂 Quando o sol bate na parede, a cozinha fica com a nuance de cores e magia do Mediterrâneo… mesmo com a bancada de granito preto. Nós achamos que o mármore travertino deu um toque sofisticado na cozinha, e para completar o cenário, o J comprou um vasinho de Melissa em terracota.

Køkkenrenovering før go efter

Depois desse projeto, estamos com vontade de continuar renovando… ontem mesmo o J me perguntou “Então, qual será o nosso próximo projeto?”

É… renovar pode virar um vício. Mas a satisfação que se tem ao terminar um projeto desses, totalmente executado por você, é indescritível!

Abraços,

A!

2 thoughts on “DIY – Renovação da cozinha”

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s