Educar sem violência


Bom dia!

Hoje quero escrever sobre um tema que tem rodeado a minha cabeça nos últimos dias. Li recentemente tweets de pessoas famosas promovendo a implementação da lei PL 7672 (lei contra educar com castigos físicos) e eu TOTALMENTE apoio!

Quando eu li os tweets da Xuxa (sim, eu a sigo no Twitter), li também comentários que pessoas que são contra essa lei e isso me revoltou profundamente… fiquei pasma com a ‘justificativa’ das pessoas para bater em crianças como sinal de ‘educação’!

Gente, pelo amor de Deus, bater não é educar! Você cria ao invés, crianças com medo de se expressar, medo de se opor, crianças com baixa estima… você está reprimindo e não educando! Pode até parecer que a palmada educa, ninguém é besta de fazer alguma coisa quando sabe que vai apanhar, mas será que a criança aprende que aquele ato é errado ou o porquê?

Educar requer amor, respeito, atenção. Como é que se pode ensinar uma criança que não é legal bater nos outros se você mesma bate nela quando ela te contraria? Você está ensinando que é normal e aceitável usar violência contra pessoas que não fazem o que você quer!

Quisera eu ter aprendido esses valores antes, durante a minha fase jovem e imatura – acho que meu amado irmão teria se safado de uns safanões (me arrependo profundamente de ter agido dessa forma com ele)! Mas antes tarde do que nunca, não é mesmo?!

Eu tenho duas crianças pequenas e sei que às vezes dá vontade de sentar a mão mesmo. Mas é exatamente nestas situações que nós, adultos, devemos aprender a nos controlar e evitar esse ato de violência. Essa violência pode tanto ser física como psicológica. Como é que pode nós sermos seres tão evoluídos e ainda agirmos como primatas?

Aqui na Dinamarca, pais que agridem crianças são denunciados e podem até perder a guarda dos filhos. Eu acho isso muito certo mesmo! Se o adulto não consegue se controlar, ele não tem a responsabilidade de educar uma criança. As consequências de se tirar uma criança de sua família são discutíveis, mas enfim, o ato de violência não pode ser aceito nem legalizado como muitas pessoas fazem ao dizer:

Eu apanhei dos meus pais e não me revolto por causa disso” – Eu me revolto sim e não quero criar meus filhos dessa forma!!!

Graças à Deus tive pais que me bateram quando eu era criança, pois por isso hoje sou uma pessoa honesta” – Cara, se você precisou apanhar para ser uma pessoa honesta, se interna ou vai preso!!!

Quem tem que educar as crianças são os pais e não o governo! Quem vai nos defender das crianças que batem, roubam e matam” – É… a ignorância é tamanha com esse comentário que nem cabe uma resposta!

Uma coisa que fazemos bastante aqui em casa, e na Dinamarca como geral, é conversar, conversar, conversar, conversar e explicar porque tal coisa é errada, mesmo que tenhamos que fazer isso um milhão de vezes – é onde algumas pessoas acham que bater é o método mais efetivo, porque você bate uma vez e pronto! Quando o bebê está começando a engatinhar e quer tocar nas coisas, você tira o bebê de tal lugar e diz não pode e entrega um brinquedo ao invés (lei da compensação)… você vai fazer isso inúmeras vezes, até que o bebê vai aprender que lá ele não pode mexer, mas que ele pode mexer o quanto quiser nos seus brinquedos. Criança aprende por repetição, e isso vai durante todos os anos de infância! As crianças ainda estão em desenvolvimento, o dever delas é testar os limites, saber até onde podem ir e não é a violência que vai ensiná-las o discernimento entre o certo e o errado.

Outra coisa que os pais precisam aprender é que criança precisa de algumas (poucas) regras, mas elas têm que ser simples e obejtivas. Aqui em casa a nossa última ‘batalha’ foi para comer a janta, sem esperar por alguma outra comida na hora de dormir. Repetimos várias vezes a nossa regra, sem bater e sem pressionar – é um saco fazer isso, é sim! Mas esse é o único jeito de ensinar uma criança! Essa ‘batalha’ que acabamos de concluir durou uma semana. A próxima ‘batalha’ é a de que eles não podem bater, empurrar ou provocar um ao outro e que quando alguém diz ‘pára’ ou ‘não’ temos que respeitar… e assim por diante, é dessa forma (com amor, respeito e carinho) que as crianças aprendem as regras dos adultos. E não basta falarmos, temos que dar o exemplo!

Essa parte de dar o exemplo é boa, sabe aquele ditado “faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço”? Então, isso também não funciona com criança! Você tem que fazer o que você quer que ela faça. Se você diz que não pode bater, você também não pode bater. Se você diz que não pode falar palavrão, você também não vai falar palavrão. Nós pais, somos os maiores espelhos e as crianças vão nos imitar e aprender com os nossos atos. Viva os seus próprios valores!

Eduque seus filhos com valores simples como esses:

  • Respeito ao próximo – não é porque o seu filho é criança que não deve ser respeitado. Deixe ele fazer as vontades dele algumas vezes, deixe que ele escolha o quanto consegue comer, por exemplo. Ao invés de fazer o prato da criança, coloque na mesa tudo o que preparou e vasilhas separadas e deixe a criança escolher e montar o seu próprio prato – você incentiva a independência e melhora a auto-estima dela! E aprenda e ensine que quando alguém fala ‘não’, essa vontade tem que ser respeitada.
  • Sem mentiras: não engane ou minta para seus filhos, ensine-os a dizer a verdade, não os reprima quando disserem a verdade e não use a honestidade deles contra eles mesmo em momentos de raiva.
  • Sem violência: ensine a não usar a violência com os outros (seja um amiguinho ou qualquer outra pessoa), mas não use a violência você também!
  • Amor e atenção: criança precisa de amor (muito amor) e atenção, converse, ouça, brinque, leia livros, reserves momentos do dia para se dedicar somente aos filhos (mesmo que na correria seja somente alguns minutos), sem telefone ou iPad ou iPhone nessas horas. Isso aumenta o seu vínculo com a criança e ajuda a aumentar a independência dela – ela sabe que você está aí para o que ela precisar e tem todo o amor do mundo para se sentir forte em explorar a vida lá fora!
Eu precisava expor minha opinião sobre esse assunto, de tamanha indignação e falta de respeito que eu tenho por pessoas que justificam atos de violência!
Tenham todos um ótimo dia!
A!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s