Que rumo seguir? Estou em crise!


Após pouco mais de 2 anos de pausa do blog, e apesar da mudança do Multiply para o Blogger, voltei a escrever. Infelizmente nao consegui transferir o conteúdo do Multiply para o Blogger, entao o que havia escrito, as fotos, vídeos e receitas se perderam. Mas nada como começar numa página em branco! 🙂

Dilema: Ser mäe e esposa período integral ou continuar com a jornada dupla de um emprego que exige todo o raciocínio mental que uma pessoa possa ter, e a jornada de casa, filhos, marido?

Após pouco mais de 3 meses de licença médica, causada por estresse e depressão, voltei ao trabalho. Com poucas semanas, já comecei a sentir os mesmo sintomas de antes, sem contar com a imensa irritabilidade, principalmente no final do dia. Uma mistura infeliz, porque é exatamente no final do dia que as crianças precisam de mais atenção, carinho e uma boa dose de paciência! Ainda estou com a carga horária reduzida, mas estou preocupada como as coisas se sairão quando eu voltar a trabalhar em período integral.

Uma das perguntas que constantemente me ronda é se eu devo ficar em casa para me dedicar à família ou se devo continuar com o ritmo que temos. Que dúvida cruel! É uma decisão difícil, nao por eu nao saber o que é mais importante, mas por saber que essa decisão, nao importa qual seja, terá sérias conseqüências para a minha família. Se nada mudar, existe o risco de eu ter uma recaída e ficar numa situação ainda pior. Se eu parar de trabalhar, vem aquela insegurança sobre o futuro. Será que conseguiremos ir ao Brasil mais frequentemente? Será que me enclausurarei em casa e ficarei ainda mais deprimida? E quando as crianças crescerem, será que me sentirei útil e intelectualmente capaz de manter o interesse do meu marido?

As vezes acho que estou em crise existencial. Tenho muitas saudades do Brasil, tenho vontade de voltar, mas ao mesmo tempo é aqui na Dinamarca que me sinto em casa. Sinto saudades do sol, do calor, da alegria dos brasileiros… sinto saudades do meu irmão, saudade essa que aumentou ainda mais depois dos 6 meses em que passou com a gente em 2012, fazendo parte da nossa família. Amo meus filhos mais do que tudo no mundo, mas tenho me sentido triste e exausta praticamente desde que o Kinho nasceu, há mais de 2 anos. Nao sei se a depressão pós-parto se estendeu e virou parte do mim. Estou cansada… cansada de me sentir assim, cansada de nao curtir essa família linda que tenho e cansada de estar cansada! Era para estar feliz, as crianças finalmente começaram a dormir a noite, o Kinho finalmente largou a mamadeira (ao invés de acordar a cada 3 horas), mas tenho vontade de sumir, e ao mesmo tempo tudo o que mais quero é ficar!

O J trabalha muito, vida de esposa de médico nao é moleza. Nao vemos a hora de ele terminar a especialização, daqui uns 3 anos. Nao sei se será melhor ou pior, nao sei se ele trabalhará ainda mais ou conseguirá reduzir os plantões. Tem horas que quero me transportar ao futuro, só por uns instantes, para escapar do choro das crianças, da bagunça e brinquedos pela casa.

Apesar de tudo, tenho uns projetos, que aos poucos estou colocando em prática. E espero que eles me aproximem do Brasil, se nao fisicamente, pelo menos espero me sentir brasileira de novo, sentir que ainda faço parte dessa cultura maravilhosa! Esses projetos e os planos de passar as férias no Brasil, sao o que me levantam da cama no momento…

O bom de tudo é que a primavera está chegando, apesar de estar tudo branco de neve lá fora e do termômetro marcar -11C essa manha, os dias estão ficando mais longos, já nao escurece às 16:00! Em alguns meses começaremos a planejar o jardim e a horta do ano, e isso dá uma agradável sensação de bem-estar.

4 thoughts on “Que rumo seguir? Estou em crise!”

  1. Realmente estamos em fases bem parecidas, Anelise! Escolha dificíllima, eu sei. 😦 Espero que vc a encontre em breve e ela te traga paz. Uma coisa é certa, não podemos ter tudo o que queremos. Precisamos nos encontrar mesmo! Que tal na terça que vem? Beijocas! Catia

    Like

  2. Ah, tá meio difícil de comentar aqui. Vê se vc tem como configurar isso, para que alguém que não tenha um blog ou uma conta no google tb possa comentar. Eu não consegui usar o OpenId.

    Like

  3. Prima querida…esta e uma decisao muito dificil…larguei tudo quando o Gustavo nasceu doentinho, hoje com certeza fiquei um pouco para tras, pois o tempo e cruel, voa, passa por entre os dedos e nao volta, mas as coisas voltam aos poucos se encaixam, e a cada sorriso das criancas te faz ter a certeza de que esta e a melhor decisao, pois o que seriam dos intelectuais se nao existisse o amor? entao prima, se cuide, curta seus filhos, pois eles nao optaram por sua escolha de ser mae, isto sim e o mais importante…sua carreira? guarde numa caixinha onde vc saiba que ela exista e que apenas esta em standby, vai curtir sua e vida e tenha a certeza que faria tudo denovo, se preciso fosse…Grite, jogue tuudo para o alto e recomece…..Deus te deu a chance de escolha nao desperdice…..E lembre se estou aqui, sempre….Te Amo Muitoooooo

    Like

  4. Eu e o Gui estamos decididos, por isso estamos esperando mais para ter filhos… Eu vou parar de trabalhar para cuidar deles, sei que muitas mães se desdobram para trabalhar e cuidar dos filhos, mas se temos a opção de escolher com certeza não há coisa melhor do que a mãe se dedicando aos filhos nos primeiros anos de suas vidas 😀
    Espero que você consiga se decidir pela melhor opção para seu caso, e pode ter certeza que as coisas vão melhorar com o passar do tempo. Bjo

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s